Home / Destaques / Ansioso? Eu?

Ansioso? Eu?

COLUNISTA - Dr. Carlos Alberto Santiago

Especialista em Geriatria e Psicossomática – CRM 83759 – Rua Carmo Palladino, 38 – Centro – Itatiba/SP – Contato: (11) 4487-1627 / 9 9501-0990
Chega a ser cômico em nosso consultório quando questionamos algumas pessoas sobre se ela se considera ansiosa, e a mesma afirma com um categórico “Eu nãooo!”.

E ao mesmo tempo você nota a reação e expressões dos acompanhantes (filhos, esposas, maridos) balançando a cabeça de forma negativa, obviamente não concordando com a resposta.

Geralmente o indivíduo apresenta-se na consulta falante demais, inquieto com braços e pernas e inúmeras expressões faciais.

A ansiedade pode ser definida como um processo físico e mental quando o indivíduo se vê em situações de medo (que antecede momentos de perigo real ou imaginários), vergonha ou diante do desconhecido.

Existe uma “ansiedade normal” quando em situações peculiares (primeiro beijo, dia do casamento, tentativa de assalto, montanha russa, entrevista de emprego, discurso público e etc.) aparecem alterações físicas tipo, como batedeira no peito, suor frio, tremores, pernas moles, alteração no timbre de voz e outros.

Essa “ansiedade normal” ajuda o ser humano a tomar decisões rápidas.

Você consegue imaginar um piloto de “Fórmula 1” na hora da largada sem nenhum pouco de ansiedade? Essa ansiedade normal e não excessiva vai ajudá-lo a estar mais atento e a tomar mais decisões frente ao desafio de maneira benéfica.

Mas, existe o que chamamos de “Ansiedade Patológica”, aquela que em situações comuns do dia a dia apresenta-se de maneira desproporcional ao risco ou desafio, dificultando a tomada de decisões e quase paralisando o indivíduo ou (pior!) tomando atitudes interpretativas que tragam prejuízos para si e para terceiros (agressões físicas ou verbais, dívidas sem critérios, decisões equivocadas).

As causas da ansiedade podem ser justificadas por experiências vividas na primeira infância, distúrbios químicos ou hormonais, uso de medicamentos (ex: anfetaminas, drogas de abuso e etc.), traumas psíquicos e outros.

Muitas vezes, a ansiedade leva o indivíduo a somatizar e converter em problemas físicos, como dores de cabeça, distúrbios intestinais (gastrite, diarreia), tensão muscular, cansaço, insônia, falta de ar ou sufoco, suores, boca seca, tremedeira ou inquietude.

Mas calma!! Não fique ansioso!

Existem tratamentos para ansiedade com muito sucesso quando combinados com medicamentos, psicoterapia, medicina alternativa, atividades físicas, atividades de lazer, evitar uso abusivo de álcool e estimulantes do sistema nervoso central.

Então? Bora ficar calminho? 

Veja também

Itatiba conquista curso de gratuito de Construção Civil

Mais capacitação para Itatiba: na manhã de terça-feira, 19, o Prefeito Douglas Augusto e a …

Deixe uma resposta