Home / Comportamento / Ciúme = Doença?

Ciúme = Doença?

Josicelli Ferrari Delforno - Psicóloga CRP: 06/120861
Josicelli Ferrari Delforno – Psicóloga CRP: 06/120861
O ciúme é uma emoção muito comum e algo normal para nós seres humanos, desde nossa infância até nossa vida adulta. É desencadeado por sentimentos de alguma ameaça à estabilidade ou qualidade de um relacionamento íntimo. As definições de ciúmes são variadas, entretanto existem três elementos fundamentais: um rival real ou imaginário; a reação frente a uma ameaça percebida, e a ação de eliminar os riscos de perda do objeto amado.

No ciúme sempre há aquela divisão entre a imaginação, a fantasia e a crença, deixando de lado a certeza, que frequentemente se torna vaga e nem sempre precisa, dando lugar a dúvida e a insegurança. Desta forma, as dúvidas tendem em se tornar ideias supervalorizadas, tornando se uma compulsão que gera o sentimento de ameaça e desencadeia uma ação, muita das vezes desproporcional aos fatos. É aí que mora o perigo e o ciúme deixa de ser uma emoção comum e passa a ser uma doença, ou patologia.

Considerando o Ciúme Patológico, é possível caracterizá-lo por vários sentimentos perturbadores e desproporcionais, os quais determinam comportamentos muitas vezes bizarros. Esses sentimentos envolvem um medo desproporcional de perder o parceiro (a) para um (a) rival, desconfiança excessiva e infundada, gerando significativo prejuízo no relacionamento interpessoal.

Enquanto o ciúme normal, ou não-patológico, é transitório, específico e baseado em fatos reais, o ciúme patológico é uma preocupação infundada e emancipada do contexto. Enquanto no ciúme não-patológico o maior desejo é preservar o relacionamento, no patológico, haveria o desejo inconsciente da ameaça de um rival. Desta maneira, o ciumento patológico sempre vai verificar se a pessoa está onde disse que estaria e com quem estaria, bem como pode: abrir correspondências, escutar telefonemas, ler mensagens no celular, examinar recibos, seguir o companheiro, entre outras atitudes nocivas ao relacionamento.

No ciúme patológico várias emoções são experimentadas, tais como a ansiedade, tristeza, raiva, vergonha, insegurança, humilhação, perplexidade, culpa, aumento do desejo de vingança. Nesse caso, muitas vezes apresenta baixa autoestima, é inseguro, excessivamente sensível, vulnerável, muito desconfiado, apresenta um comportamento impulsivo, podendo muitas vezes ser agressivo. É um problema sério, uma vez que envolve riscos e sofrimentos não somente para a pessoa que sofre com o ciúme, mas também ao alvo do ciúme, como o cônjuge, um amigo ou alguém da família.

Portanto a ajuda de um profissional se faz necessária nesses casos, em especial um psicólogo, que poderá ajudar na compreensão desses fenômenos e na resolução e diminuição desta problemática, auxiliando a pessoa a restabelecer um equilíbrio e melhora da qualidade de vida.

Para saber mais:

Josicelli Ferrari Delforno
Psicóloga CRP: 06/120861
Rua Piza e Almeida, 452 – 3o andar
Sala 34 – Office Tower Itatiba
Contato: (11) 98878-4928

Veja também

Festa Q Hollywood – Cobertura Padovani Fotografias

Confira as fotos incríveis que nosso fotógrafo fez da festa Q Hollywood, que aconteceu no …

Deixe uma resposta