Home / Comportamento / EMDR: A revolução em tratamentos psicológicos
Banco de Imagens

EMDR: A revolução em tratamentos psicológicos

A psicóloga Vera de Paula utiliza a técnica EMDR que “reprocessa” medos, terrores, fobias e ansiedades, ligados à lembranças difíceis que mantêm as pessoas presas ao passado.
A sigla significa “Eye Movement Desensitization and Reprocessing”, ou “Dessensibilização e Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares”. A Q Revista entrevistou a profissional para conhecer um pouco mais deste método que tem aliviado a vida de muitas pessoas.

QR – E que é EMDR?
Vera – O EMDR é uma técnica psicológica que ativa mecanismos de cura e criatividade do nosso cérebro. A técnica foi descoberta por Francine Shapiro no final da década de 80.

QR – Como funciona?
Vera – Através de aparelhos ou estimulação visual, promove a “digestão” das experiências que vivemos.

Com o EMDR ativamos várias áreas cerebrais através da estimulação sensorial bilateral. Um processo simples que promove a dessensibilização daquilo que nos incomoda colocando-nos em um estado mais adaptativo e saudável no qual razão, emoção e ação se tornam mais alinhadas.

 

QR- Como o cérebro é acessado pelo EMDR e como é aplicado?
Vera – Da mesma maneira que ele recebe as informações do ambiente: visão, audição, tato, olfato e paladar.
Existem algumas etapas. Mas o básico é composto de
perguntas que ativam diferentes regiões cerebrais de ambos os hemisférios.
Estimulações sensoriais bilaterais que promovem o fluxo de energia entre diferentes regiões cerebrais de ambos os hemisférios, integrando as informações e transformando-as. Em todo o processo, o paciente mantém-se consciente. Estar acordado é fundamental, assim o cérebro entende que está no presente e que o que está ocorrendo lá dentro são só lembranças.

QR – Quais são as vantagens do EMDR?
Vera – A rapidez: o fluxo rápido e intenso do processamento traz agilidade ao tratamento. Exposição reduzida: muitas vezes o paciente está cansado de falar sobre o que aconteceu ou tem vergonha. A fala necessária no EMDR é reduzida, o importante é processar. Fisiologia: o paciente não apenas pensa a melhora, ele sente a melhora. O EMDR é um processo fisiológico que caminha na direção da coerência e da harmonia interna do corpo e entre o corpo e o meio ambiente. Sendo um processo fisiológico pode ser visto através de tomografia.

QR – Quais as indicações dessa terapia?
Vera – A aplicação do EMDR é ampla: Baixa auto-estima; bullying (humilhação, exclusão, difamação e agressão na escola); dificuldades de aprendizagem; gagueira; pânico; depressão; fibromialgia; transtorno bipolar; fobias; dificuldades de relacionamento; timidez; problemas relacionados ao desempenho sexual; somatizações; excesso de ansiedade, ciúmes, culpa, tristeza, raiva, vergonha, medos; excesso de dores, formigamentos, estresse pós-traumático; memórias perturbadoras; pesadelos recorrentes; perda de entes queridos; vítimas de acidentes em geral e de violência verbal, corporal ou sexual.

Veja também

Baile de Máscaras da Q Revista

Veja como foi o Baile de Máscaras mais esperado do ano no interior paulista. Comemoração …

Deixe uma resposta