Home / Destaques / Junior Lima fala sobre superexposição nas redes sociais no canal Ilha de Barbados

Junior Lima fala sobre superexposição nas redes sociais no canal Ilha de Barbados

PC Siqueira, Cauê Moura e Rafinha Bastos do canal Ilha de Barbados, da Snack, maior rede multiplataforma de social vídeo, receberam como convidado Junior Lima.

O tema abordado desta vez foi exposição na internet e ninguém melhor do que o cantor, que lida com isso desde cedo, para falar sobre isso.

Junior conta que desde os seis anos, quando começou a cantar com a irmã, lida com a superexposição na mídia, mas lembra que na época ainda não havia redes sociais e isso tudo era tratado de uma forma bem diferente: “As coisas mudaram muito, antes você passava pela imprensa para poder chegar nas pessoas. Tudo tem seu lado bom e ruim, tinham aquelas manchetes sensacionalistas com um repórter mais malandrão, com uma maldade e malícia que nem eu e nem a minha irmã tinham. A gente pagou caro por isso muitas vezes. Eu era taxado como viado e a minha irmã era a virgem do Brasil, por causa de uma entrevista de vacilo, quando você não vê a maldade no que o cara está falando”.

Junior diz que ele escolheu viver da música: “Desde criança via meu pai sair arrumado para trabalhar e eu lembro que quando ele colocava a roupa eu o chamava de Xororó, tinha um negócio meio de super-herói, tirou a roupa do Clark Kent e está indo trampar, saca?”. Na época ele acompanhava o Balão Mágico e o Trem da alegria, foi aí que percebeu que criança também poderia cantar, daí ele e Sandy enchiam o pai para liberarem a ideia dos dois poderem trabalhar com música também.

O cantor, pai de Otto de seis meses, falou sobre os cuidados em expor o filho na internet: “Postei uma foto dele com cinco dias de vida para matar a curiosidade, mas depois disso a carinha dele mudou completamente. Agora eu posto o mínimo possível. Eu tento preservá-lo porque ele não está escolhendo esta exposição, quando puder escolher um pouco mais eu vou poder dar o meu parecer, minha opinião, mas é opção dele”.

Sobre a Rede Snack

A Snack, fundada pelos publicitários Vitor Knijnik e Nelson Botega, é a maior rede multiplataforma brasileira de social video. Ela cria, produz, desenvolve e distribui conteúdo original multiplataforma (YouTube, Facebook, Snapchat, SVODs), e possui 3 unidades de negócio.

Snack Creators – área de production service, comercialização e gerenciamento para os talentos mais influentes do país como PC Siqueira, Barbixas, Flavia Pavanelli, entre outros.

Snack Studios – área de desenvolvimento e produção de séries originais multiplataforma, como o OK!OK!, canal sobre o mundo pop mais visto do YT Brasil, Vendi meu Sofá com a fitness girl Gabriela Pugliesi, Nosso Canal, apresentado pelas garotas mais bombadas da internet, Casa do Saber, de entretenimento cultural, entre outras séries originais.

Snack Brands – serviços de criação, produção, mídia e inteligência audiovisual digital para agências e marcas. A área é responsável pela criação e produção do maior canal de marca do YouTube Brasil, Mundo da Menina by Pampili, que já ultrapassou 1M de inscritos, em parceria com a Sociedade Criativa da publicitária Tetê Pacheco.

A Rede Snack tem mais de 28 milhões de inscritos no YouTube, 13 mil vídeos publicados, mais de 2 bilhões de visualizações: http://www.youtube.com/user/redesnack

Veja também

Baile de Máscaras da Q Revista

Veja como foi o Baile de Máscaras mais esperado do ano no interior paulista. Comemoração …

Deixe uma resposta