Últimas Notícias
Home / Comportamento / O amor próprio não pode ser cego!
Foto: Banco de Imagens/Ilustrativa

O amor próprio não pode ser cego!

Caros leitores, hoje acordei pensando no amor! Ah o amor! O amor que une que ampara, que cuida, que educa e que sobre tudo nos faz felizes. O amor que é o encontro de partes que se completam, se encaixam e se respeitam. E, no ato de se respeitarem vão ampliando e enriquecendo o mundo um do outro, o amor não empobrece ninguém, pois quanto mais que se divida mais aumenta. Esse é o amor, não é mesmo? Você pode até achar essa minha visão sobre o amor, um pouco simplista ou muito romântica, não é mesmo? Pois saiba que, essa é a definição que a maioria dá para o tal amor e não são poucas as pessoas que escolhem olhar somente essa face do amor.
Lamento, mas me sinto forçada a convida-los a dar uma olhadela para o outro lado do lindo, amor. Nesse lado o amor pode parecer mais forte, mais excitante, mais louco só pra citar alguns aspectos. Então, tome cuidado para não se enganar! Pois é em nome desse louco amor que pessoas cometem crimes hediondos, é por esse amor que seres humanos são aprisionados e condicionados assistem a morte de suas esperanças e a aniquilação de seus sonhos. Muitos seres “amados” sofrem uma verdadeira despersonalização e vão vivendo por viver… Tudo isso, e muito mais, acontece porque continuam alimentando a crença de que o amor é cego. E vão ao longo dos tempos personificando essa crença quando dizem: Por um amor tudo é possível! Faço tudo por esse amor! Lutarei por esse amor! Esse é o jeito dele (a) demonstrar que me ama. Essa é apenas uma pequena amostra, pois cada ser humano vai construindo seu próprio repertório de justificativas. E é na tentativa de se justificar suas falsas verdades, que brotam seus verdadeiros conflitos, quase sempre baseados em sua suposta incapacidade de viver sem o ser amado. Pois bem, é nesse momento de total baixa estima, de total fragilidade do amor próprio que permitimos a cegueira do amor.
Pare um momento, olhe a sua realidade e se você identificar que está em um relacionamento que não te leva para frente, que você passa mais tempo triste ou chorando do que feliz e sorrindo e percebe que está se sentindo emperrado (a), sufocado (a). Está na hora de ser honesto consigo, pois se já não é, será impossível manter um relacionamento baseado na posse, então, é urgente a necessidade de se fazer questionamentos a cerca dos reais motivos, das verdadeiras intenções desse relacionamento, pois ninguém se deve prestar ao papel de um objeto, que pode ser manipulado e conduzido de todas as maneiras para acabar colocado, numa situação absolutamente desfavorável ao seu crescimento como pessoa. É preciso muita coragem para viver esse enfrentamento e encarar com plena honestidade essa situação. Sim, é preciso muita coragem para entender a verdade! Mas, a partir do momento que você se apodera dessa coragem, que você dá esse passo rumo ao enfrentamento da verdade, você vai alcançar alguns territórios emocionais que são seus e que até então estavam alienados nas mãos de outra pessoa e daí você vai tendo mais coragem ainda de buscar mais e mais conquistas, e esse desejo de se conquistar não termina nunca, pois a conquista da liberdade interior é um processo que nunca acaba. E eu posso lhe garantir que, quanto mais honesto você for contigo mais rápido você irá se conhecer, e eu tenho certeza, que você irá se apaixonar pela pessoa que você é!
Busque pelo autoconhecimento e ame se! É o AMOR PRÓPRIO que nos move.
Percebe agora, porque o amor próprio jamais pode ser cego?
Um abraço. Até a próxima.

 

Veja também

2° Encontro de Fuscas e Derivados a Ar

2° Encontro de Fuscas e Derivados a Ar ITATIBA FUSCA CLUBE 09 de Dezembro de …

Deixe uma resposta