Home / Destaques / Projeto PALMA Programa de Alfabetização na Língua Materna

Projeto PALMA Programa de Alfabetização na Língua Materna

Projeto inovador investe na familiaridade com celulares para aulas de alfabetização

Por Maiara Lima

 

Idealizado pelo matemático José Luis Poli, co-fundador da Anhanguera Educacional, o PALMA – Programa de Alfabetização da Língua Materna, tem como objetivo alfabetizar através do uso de aparelhos celulares combinando sons, letras, imagens e envio de SMS. Lançado em caráter experimental em abril do ano passado em Itatiba, hoje o PALMA está presente em Campinas, Pirassununga, Franca e Araras e pretende acabar com os 14,61 milhões de analfabetos no país.
A ideia inicial partiu da constatação de que a maioria das pessoas tem familiaridade com os celulares, inclusive jovens e adultos analfabetos. “Apesar de analfabetos, esses alunos têm filhos, parentes e amigos, que frequentam, ou frequentaram a escola e, por isso, convivem com essas tecnologias diariamente. Além disso, a tecnologia é desenvolvida com o objetivo de ser altamente atraente, além de se tornar cada vez mais intuitivo”, explica o matemático.
O método foi desenvolvido por uma equipe de mestres e doutores em educação e tecnologia. Em 2010, desenvolveram o primeiro protótipo, em um aparelho mais simples e limitado, e depois evoluíram para o smartphone, onde a capacidade de memória e processamento seria adequada para suportar o programa. Em seu conteúdo foram utilizadas as mesmas premissas dos livros adotados para alfabetização de adultos, uma vez que o programa é complementar as aulas presenciais. “Utilizando imagens e sons, o programa tem fácil compreensão e evolui o grau de dificuldade conforme os resultados das atividades que o aluno faz pelo próprio aparelho. As respostas são enviadas a um sistema, também desenvolvido pela IES2 – Educação, Inovação e Soluções Tecnológicas, que confere a quantidade de erros e acertos. O aluno só segue para a próxima fase se atingiu os índices desejáveis de aprendizado”, ressalta.
Hoje, cerca de 160 alunos testam o método e o resultado do primeiro semestre foi a redução da taxa de evasão em cerca de 80%, em comparação a média nacional de alfabetização de adultos. Com os resultados obtidos em Itatiba, o projeto foi apresentado pelo Prefeito João Fattori para as 19 cidades da RMC durante a 116ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Metropolitano da Região Metropolitana de Campinas. “A tecnologia está presente no dia a dia da grande maioria das pessoas e com o celular não é diferente. A Prefeitura de Itatiba vê neste projeto piloto uma forma de avaliar os benefícios que o celular, um aparelho de uso cotidiano entre as pessoas, pode trazer para o aprendizado,” aponta João Fattori.
Para o idealizador do projeto é justamente o fato de ser um programa que utiliza o celular como meio que garante o diferencial do projeto PALMA. “As atividades podem ser feitas onde ele estiver. No ônibus, enquanto sai do trabalho e volta pra casa, no horário do almoço, no final de semana, nas férias escolares. O acesso a um aparelho portátil que explica as tarefas via áudio, aplica o exercício e depois envia as respostas dos alunos e o índice de acerto para um sistema web, é o que o faz tão eficiente no processo de ensino-aprendizagem. Nos primeiros testes do PALMA, já constatamos o aumento da frequência dos alunos em sala e a redução da evasão, comparada a outras salas que não usam o método. Além disso, recebemos os exercícios feitos pelos alunos em horários diferente aos das aulas, o que comprova que o celular foi o meio facilitador e motivador para que eles permaneçam interessados nos estudos fora de classe”, afirma o professor.
Agora a expectativa é inserir no projeto as disciplinas de Matemática e em seguida Ciências, que são as matérias do segundo ano das turmas de EJA – Ensino de Jovens e Adultos. “A primeira turma a iniciar os testes do PALMA deve finalizar a alfabetização entre fevereiro e março. Com esses dados finais pretendemos apresentar o projeto ao governo, como uma solução viável e eficiente de alfabetização. Queremos que todo o Brasil tenha acesso a este método que está alinhado à tecnologia e ao futuro”..

Veja também

21ª Festa de São Pedro

A Tradicional Festa de São Pedro aconteceu nos últimos dias 21, 22 e 23 de …

Deixe uma resposta