Encontre empresas, produtos e entretenimento


Categoria: Saúde, Beleza
Saúde é o que interessa, ok?
13/01/2021   Saúde, Beleza & Bem-Estar
 Postado por:   Renato Antonio

Falar sobre saúde mental é sempre bem desafiador, pois eu não consigo ver saúde mental separadamente de um quadro de saúde geral. Para mim, o ser humano é uma espécie altamente complexa justamente por não sermos capazes de lidar com as partes, seria fácil lidar somente com as doenças cardíacas se elas não afetassem meus pensamentos, seria consideravelmente fácil tratar a fratura de um membro se ele não estivesse ligado aos pensamentos e ideias que tenho de mim e assim seguiria uma lista imensa de exemplos. Porém, não é assim. O ser humano é complexo! O ser humano é um emaranhado de conexões! O ser humano é maravilhosamente um ser integral! Bom, essa é somente minha opinião, ok?

Então, considerando essa complexidade e todas as conexões entre nossa saúde mental e física. Quero convidá-los a pensar um pouquinho mais sobre o que é ser saudável.   Dizem por aí que psicólogos adoram ficar fazendo perguntas, hoje não vou fugir a essa regra! Espero com minhas perguntas provocar em você um turbilhão de dúvidas, pois assim aprendemos mais.  Segundo Aristóteles “A dúvida é o princípio do aprendizado”. Pois bem, o que você anda pensando sobre sua saúde? Quais são seus planos para ter mais saúde ou manter-se saudável?  Você está satisfeito com seu estilo de vida? Você acredita que está comendo bem? E bebendo pouco ou muito? É capaz de fazer alguma atividade física?  Ah já sei! Anda querendo eliminar ou obter alguns quilinhos? Mudou a cor dos cabelos? Está pensando em se tornar vegetariano? E seus pensamentos como andam? Está animado com as possibilidades que a vida tem lhe apresentado? E esse coração bobinho está amando ou fechado para balanço? Sua autoestima vai bem? Como será sua nova rotina? Será que vou aceitar esse “novo normal”? Minha saúde física e emocional foi modificada para sempre? Ufa! Vou dar-te um minutinho para pensar! 

São muitas perguntas, não é mesmo? Mas tenha certeza que não são nem uma pequena parte das perguntas poderosas que deveríamos nos fazer sempre. Mas, fazer perguntas não é realmente uma atitude que assuste ou limite o ser humano, ah não é mesmo! Vivemos fazendo perguntas, vivemos querendo saber, tudo sobre todos! Não é mesmo?  O mais interessante é que vivemos bombardeando os outros com muitas perguntas, mas raramente paramos para fazer esse autoquestionamento. 

Não se sabe bem como, nem exatamente o porquê (será mesmo que não sabemos?)  nossa tendência é olhar mais a vida do outro do que a nossa. Vamos para as redes sociais com a única e exclusiva intenção de perguntar. O que as outras pessoas estão fazendo?  O que elas estão usando?  O que estão comendo? Como estão seus corpos? (Sempre lindos, é claro!). Como estão criando seus filhos? Como estão enfrentando a pandemia da Covid-19? Quais as melhores dicas para manter a lucidez? São infinitas as possibilidades de questionamento. Tudo nós queremos copiar, queremos fazer tudo igual. Ah que pena! Estamos todos ficando iguais?

 Será mesmo possível sermos iguais? Para essa pergunta, tenho certeza que você já sabe a resposta. É claro que não! E diante dessa negativa, o que fazemos? Ou buscamos nosso autoconhecimento, nossa auto aceitação, nossa conexão com nosso projeto de vida ou entramos pelos caminhos das frustrações onde tudo o que é do outro nos parece melhor e mais belo. 

Lembre-se: o autoconhecimento é a condição irrenunciável para uma existência feliz e realizadora. Cuidar da saúde física e mental é realmente a única coisa que deveria ter valor em nossas vidas!   

Um abraço, até a próxima.

Isabel C. Bona Branco

PARA SABER MAIS: 

Isabel C. Bona Branco

Psicóloga Clínica Cognitivo

Comportamental - CRP 06/58509-1

Rua  Pedro Elias de Godoy, 123

Jd. Cel. Peroba - Itatiba/SP

 (11) 9 6184-4653

Saúde do trabalhador: especialistas falam sobre principais problemas e como evitar o adoecimento
12/01/2021   Saúde, Beleza & Bem-Estar
 Postado por:   Raiane Wentz
Confira ainda quatro dicas de como manter a felicidade no ambiente de trabalho

Você sabia que das dez principais causas de incapacitação para o trabalho, cinco são doenças psiquiátricas? Nessa lista estão a depressão, a esquizofrenia, o transtorno bipolar, o alcoolismo e o transtorno obsessivo-compulsivo, o TOC. Renata Nayara Figueiredo, médica psiquiatra e presidente da Associação Psiquiátrica de Brasília, APBr, comenta que a saúde do trabalhador precisa ser vista por diferentes ângulos e que o adoecimento pode estar relacionado a diversos fatores.

"O trabalhador pode adoecer por vários motivos, como a falta de reconhecimento do seu esforço, cobranças por desempenho, premiação, competição, ritmo de trabalho penoso, monótono ou em turnos, baixa autonomia, demissões inesperadas em períodos de crise, entre outros", exemplica. "Todos esses fatores podem afetar as representações do sujeito sobre si mesmo, e, com isso, gerar repercussão em sua vida pessoal provocando mudanças de comportamento e de humor", pontua.

Para ela, o preconceito e a falta de informação dificultam o diagnóstico, uma vez que as pessoas evitam procurar tratamento porque temem o estigma de doente mental. "Outra questão é a culpabilidade do trabalhador. Antes, embora reconhecendo situações nocivas, a culpa do adoecimento era das características do funcionário e hoje sabemos que a organização do serviço também influencia no surgimento de doenças", destaca.

Segundo uma pesquisa realizada na clínica Med-Rio Check-up, no Rio de Janeiro, o estresse crônico representa o principal fator de risco para a saúde dos executivos: três em cada cinco homens e uma em cada três mulheres sofrem do mal. Após realizados mais de 30 mil check-ups em executivos de ambos os sexos, observou-se que 50% usam álcool regularmente (como relaxante pelo excesso de adrenalina produzida), 26% têm insônia, 25% apresentam alterações das gorduras sangüíneas, 19% têm hipertensão arterial, 16% sofrem de gastrite, entre outros males.

Renata continua: "a saúde do trabalhador é ameaçada porque o equilíbrio psíquico é danificado pelo meio em que vive ou trabalha, e não pela própria estrutura emocional da pessoa. São ambientes que apresentam ‘insalubridade psíquica’". De acordo com a especialista, essas pressões emocionais constantes não permitem que o profissional trabalhe em toda a sua potencialidade.

Além disso, estudos revelam que o estresse excessivo no ambiente de trabalho interfere no raciocínio lógico, na memória e na habilidade de decisão, de modo que se torna de grande importância a adoção de medidas de prevenção a fim de que a busca pelos resultados positivos no trabalho seja superada pelas condições malignas em que é exigido o esforço da produção.

Há como evitar o sofrimento mental no trabalho?

Conforme a psiquiatra, sim! Promovendo uma comunicação aberta entre os diversos funcionários da instituição, demonstrando apreço e reconhecimento em cada trabalho realizado, e ainda, investindo em relações de imparcialidade, confiança e respeito mútuo nas organizações. "Essas ações podem construir contextos que priorizam a saúde em detrimento do sofrimento mental", pondera.

Promoção da saúde mental no trabalho
Comprovadamente, a felicidade tem impacto relevante na produtividade de funcionários e gestores de pequenas, médias e grandes organizações. Segundo estudos realizados por Greenberg & Arawaka, a felicidade tem até 31% de incremento em produtividade. Além disso, de acordo com a Forbes, impacta na redução em Ausências por Doença em até 66%.

Segundo Renata, a qualidade de vida no trabalho refere-se não só às condições adequadas e boas relações socioprofissionais, mas compreende também o reconhecimento do trabalho realizado e possibilidades de crescimento profissional. Para tanto, é fundamental o equilíbrio dos aspectos das necessidades humanas: biológicas, psicológicas, sociais e organizacionais.

"No tangente à saúde mental, a presença de políticas fortes de Promoção da Saúde e Qualidade de vida são fatores protetivos de adoecimento e afastamentos, como, por exemplo, diminuição da incidência de Síndrome de Burnout, problema de saúde pública que aumenta a morbimortalidade por infarto, diabetes, depressão, acidente de trabalho e suicídio, além de estar diretamente relacionada ao absenteísmo", acrescenta.

Carla Furtado, mestre em Psicologia e fundadora do Instituto Feliciência, afirma que se preocupar com a felicidade do trabalhador é uma urgência. "A terceira década do século 21 será marcada por desafios ainda maiores para a sustentabilidade das organizações. Neste cenário, destacar-se-ão as empresas que compreenderem que a Felicidade de quem trabalha não se traduz em custo, mas em investimento, e que não se trata de uma responsabilidade de RH, mas da alta gestão", garante.

Para ter um ambiente de trabalho mais feliz, sustentável e trabalhadores mais saudáveis mentalmente, Carla lista quatro dicas para mudar a relação do trabalhador com a equipe, gestores e ambiente em que trabalha:

Identifique Propósito

Se você está em busca de propósito no trabalho que já possui, verifique de que forma pode expressar melhor suas forças e talentos e, também, reconheça como sua atividade contribui para a sociedade. Se você pretende encontrar outro trabalho em 2021, além de considerar os quesitos anteriores, procure oportunidades em empresas cujos valores estejam alinhados aos seus valores. E se você não está feliz, mas não pode considerar trocar de trabalho neste momento, identifique como sua atividade atual colabora para que você possa cruzar a ponte em direção ao futuro desejável.

Engaje-se

Para estimular uma mudança de comportamento, vale lembrar do estudo que evidenciou que uma mente dispersa é uma mente infeliz (Killingsworth e Gilbert, 2010). Dessa forma, é essencial reduzir as interrupções ao longo do turno de trabalho, em especial as checagens no celular e nas redes sociais, que podem passar de uma centena em um único dia.
Esteja atendo às condições ambientais que propiciam engajamento, como temperatura e aspectos sonoros. Algumas pessoas preferem trabalhar no silêncio, enquanto outras produzem melhor com música. Para muitas, esconder os relógios, inclusive aquele apresentado no monitor, colabora para a absorção. E, para todas, é benéfico celebrar as entregas.

Aumente Sua Reserva de Resiliência

Resiliência é uma habilidade e por isso pode e deve ser aprendida e desenvolvida. São muitos os estudos que atestam que a prática regular de atenção plena colabora para o aumento da reserva de resiliência. O neurocientista Richard Davidson destaca o papel da educação da atenção para o aumento da resiliência ao estresse: há uma correlação direta entre o número de horas de prática de Mindfulness e o tempo de recuperação após uma reação emocional a uma experiência negativa.

Cada vez mais empresas inserem meditação e outras práticas de atenção plena em suas rotinas. Se você lidera um time, pode ser uma boa iniciativa em 2021.

Seja Bom

Estabeleça um comportamento pró-social, que privilegia a capacidade de formar conexões fortes e uma rede de apoio real no trabalho. A bondade genuína, expressa por empatia e compaixão, é capaz de incrementar o bem-estar de quem pratica os atos de bondade, não apenas de quem os recebe.
Janeiro branco: mês é dedicado à saúde mental
12/01/2021   Saúde, Beleza & Bem-Estar
 Postado por:   Raiane Wentz

Para a psicóloga Fernanda Meira, o momento é importante para programar o cuidado com a mente e as emoções em 2021

 

Você já cuidou da sua saúde mental hoje? Para muitas pessoas essa é uma pergunta estranha porque, em geral, fomos acostumados a fazer check-up em rotinas médicas e odontológicas, porém, não fomos adaptados a direcionar o cuidado para o cenário emocional e cognitivo. E o ano de 2020 trouxe isso ainda mais à tona. Para a psicóloga Fernanda Meira, do Hospital Anchieta de Brasília, este foi um período revolucionário e impactante para grande parte da população mundial, pois a rotina foi modificada com o início e disseminação da COVID-19.


Ela explica que a pandemia exigiu cuidados extremos, independente da faixa etária. "Crianças e adolescentes saíram da escola para estudar em seus lares remotamente, trabalhos presenciais foram substituídos por Home Office, idosos precisaram parar suas atividades sociais cotidianas e se afastarem do convívio de suas famílias", destaca. Dra Fernanda continua: "as histórias de vida foram alteradas radicalmente diante das adaptações necessárias e rápidas para proteção da doença, além das vivências das perdas, sofrimento e o luto que, talvez, ainda se faz presente", pontua.

Para a especialista, a campanha Janeiro Branco, #Todocuidadoconta, é de extrema importância nesse momento, pois nos convida a zelar pela saúde mental, a programar o cuidado com a mente e as emoções para o próximo ano. Por isso, de acordo com ela, precisamos sim, estabelecer metas, objetivos e fazer promessas, mas para isso, é preciso planejamento, equilíbrio emocional e persistência.

"Temos que analisar também como estão as relações interpessoais, se elas estão trazendo adoecimento ou bem-estar", ressalta. "Não importa a idade, gênero, profissão, personalidade, ou o lugar no mundo que você more, o que realmente importa é fortalecer a saúde mental para que a pessoa faça suas melhores escolhas e tenha o amadurecimento emocional para escrever a sua história", analisa.

A importância do acompanhamento especializado
O cuidado com a saúde mental é conduzido através do acompanhamento do psicólogo e que pode acontecer em diferentes vertentes (individuais, em grupo, presenciais ou online) e em serviços públicos ou privados a partir de uma pesquisas em sites de cada localidade. "Que Janeiro Branco seja o primeiro mês do seu cuidado mental e emocional e seja o incentivo para novos aprendizados, ressignificações e felicidades", conclui a psicóloga.

Você saberia dizer o que seria um cabelo moreno iluminado?
11/01/2021   Saúde, Beleza & Bem-Estar
 Postado por:   Renato Antonio

Morena iluminada é uma tendência versátil para cabelos escuros, que ganham um aspecto de “beijados pelo sol” naturalmente com mechas levemente mais claras. A coloração conquistou a cabeça das mulheres, afinal de contas, os cabelos castanhos nunca saem de moda. Ou seja, morena iluminada dá ao cabelo um impulso iluminado sem ter que ficar loira e por isso faz tanto sucesso.  

Deseja saber mais sobre essa tendência? Aqui está tudo o que você precisa entender sobre as últimas tendências de cores de cabelos para morenas, uma rotina de cuidados com os cabelos para mantê-los com a melhor aparência e algumas inspirações.

A prática é menos agressiva que uma balayage ou luzes convencional e ilumina com leves mechas claras sem mudar o fundo natural do cabelo. Os tons variam de caramelo até o loiro dourado, e podem variar em uma ou mais sobreposições de tons. Em geral, os iluminados são feitos de nuances e reflexos sutis no contorno do rosto e da cabeça e mesmo sendo um clareamento leve dos fios, é indispensável o teste de mecha, para garantir que o cabelo não fique danificado.

Manutenção do cabelo

Uma das razões pela qual essa técnica é tão popular, é que ela é de baixa manutenção e cresce muito bem, sem aquela preocupação de raiz aparecendo, pois seu cabelo crescerá em uma sutil perfeição ombré. Esse tipo de trabalho normalmente dura mais de seis meses, sem a necessidade de compromissos de manutenção no salão. Eu já tive clientes que vinham apenas uma vez por ano.

Cores do morena iluminada 2020

Quem adota o cabelo morena iluminada, normalmente, clareia apenas alguns tons, sendo que os mais comuns são as tonalidades caramelo, mel, chocolate e dourado. Se o cabelo é muito escuro, melhor optar por luzes de intensidade intermediária, em tons de chocolate, caramelo ou toffe, pois clarear demais pode ficar artificial. Agora, se o cabelo não é tão escuro assim, como um castanho claro, por exemplo, é possível utilizar tons mais claros. Mas, para manter a naturalidade, o melhor é ficar na cartela dos dourados.

Quem pode fazer?

O visual no cabelo estilo morena iluminada ainda é ótimo para quem tem cabelos muito monocromáticos e está querendo deixar os fios com uma aparência que transmita mais profundidade, movimento e balanço. Qualquer mulher que tenha fios mais escuros pode se tornar uma morena iluminada. A técnica de clareamento fica bem em cacheadas, onduladas, lisas e crespas e ainda combina com diversos tons de pele.

Cuide dos fios

Embora os cabelos iluminados agridam bem menos os fios em relação as mechas loiras, é preciso colocar o tratamento em dia. Lembre-se das regras de ouro para cabelos coloridos e certifique-se de usar tratamentos nutritivos e para a durabilidade da cor e assim manter os cabelos bonitos e saudáveis. Afinal, quando você é bom para o seu cabelo, ele é bom para você.

Essa coloração fez tanto sucesso que já existem inúmeros produtos exclusivos para morenas iluminadas, como shampoo, condicionador, creme de tratamento, óleos e creme para pentear. Todos eles precisam ser usados com disciplina para que você mantenha os fios loiros e brilhantes.

E como hidratar é sempre preciso, a melhor opção é umectar ao máximo os fios com produtos emolientes, denominados como smoth ou moisture. Faça hidratação uma a duas vezes na semana e use sempre um condicionador hidratante (ou de brilho) após a máscara!

Gostou do conteúdo? Entre em contato conosco e agende essa mudança, seja uma morena iluminada também. 

Para saber mais:

Wandda’s Fashion Hair

Aproveite nossas promoções seguindo Salão Wanddas nas redes sociais. Siga através do Instagram:

 @salao.wanddas

 @wanddas.baroneza

 @wanddasfashionhair

Av. Pref. José Maurício de Camargo, 320 - Itatiba Mall

Loja D12 - JD. N.S. das Graças 

 wanddas.com.br

 wanddas@vmaxnet.com.br

 (11) 98531-4549

(11) 4894-8014

 

Palavra de especialista: cirurgião plástico fala sobre cuidados ao realizar procedimentos estéticos
07/01/2021   Saúde, Beleza & Bem-Estar
 Postado por:   Raiane Wentz

Confira também as cirurgias mais procuradas nesta época do ano e os cuidados no pós-operatório

De acordo com uma pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, o Brasil lidera o ranking de países que mais realizam cirurgias plásticas no mundo. Durante o verão, é comum que a procura pelos procedimentos aumente, já que muitas pessoas entram de férias e têm uma renda extra devido ao 13º. No entanto, é preciso tomar alguns cuidados para realizar cirurgias durante esse período.

"Nessa época, é preciso redobrar o cuidado com a exposição ao sol. Isso porque ele pode deixar manchas na pele e nas cicatrizes", explica o cirurgião plástico Lucho Montellano. "Além disso, muitas pessoas aproveitam o clima ensolarado para ir à praia, mas é necessário evitar banhos de mar ou piscina durante algum tempo, que varia de acordo com a cirurgia", complementa o especialista.

Segundo Montellano, alguns cuidados pós-operatórios podem se tornar mais incômodos durante o verão, como utilizar a cinta modeladora, indicada após muitas cirurgias plásticas. Ele lembra também que é preciso evitar esforços físicos logo após procedimentos estéticos. "O paciente deve levar tudo isso em conta na hora de fazer uma plástica na época mais quente do ano. Mas, se ele tomar todos os cuidados, as chances de sucesso são altas", pontua o cirurgião plástico.

Procedimentos mais procurados

Montellano destaca que as cirurgias plásticas mais procuradas no verão são as que visam melhora do contorno corporal. Afinal, é comum que, nesta época, o corpo fique mais à mostra. "Em geral, a demanda por mamoplastia, lipoaspiração e abdominoplastia é bem alta neste período", conclui.

Nova aposta para o verão

Para aqueles que querem se preparar para o verão, a nova tendência é o Renuvion J-Plasma, um equipamento já aprovado pela Anvisa que estimula a retração da pele em até 80%. Além de não ser dolorido nem fazer marcas, após uma única sessão já é possível ver uma melhora de 50% a 60% na flacidez.

Montellano explica que o Renuvion pode ser usado como um procedimento independente ou em combinação com a lipoaspiração, proporcionando um resultado melhor para a lipo. Além disso, pode ser feito nos braços, coxas, abdômen, costas e papada.

A Itália na mesa faz bem e alonga a vida.
21/11/2020   Turismo História Saúde, Beleza & Bem-Estar Gastronomia
 Postado por:   Alessandra Nardim

Foi descoberto pelo cientista americano Ancel Keys. Em 1962 ele com a esposa se transferiram no vilarejo chamado Pollica, na provincia di Salerno. Foram 20 anos de estudo e graças aos seus estudos ele conseguiu concretizar a teoria da importância da alimentação variada e do exercício físico, denominada Dieta Mediterrânea.

A Dieta Mediterrânea é um Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade e este mês festeja-se os seus 10 anos.
E desse reconhecimento se pode entender a importância da comida para um italiano. Faz parte da história e da cultura italiana existente há mais de 3000 anos.

As razões, conforme afirma um documento do Comitê Intergovernamental da Convenção, residem nos conhecimentos, práticas tradicionais e habilidades que passaram de geração em geração e que, ao longo do tempo, proporcionaram às comunidades por toda as costas marítimas uma sensação de pertencimento e continuidade. Como dizer: o Mediterrâneo é muito mais do que uma lista de alimentos. É, no mínimo, um estilo de vida em que o ato de comer juntos é a base de uma identidade cultural feita de criatividade, diálogo, hospitalidade. Mas também de respeito ao território e à biodiversidade.

A Dieta Mediterrânea é a única a ter esse reconhecimento no mundo. Tão alto o reconhecimento é devido a alguns de seus princípios, representando a melhor defesa contra muitas doenças.

Conhecer a origem do alimento é fundamental e faz parte do vocabulário italiano. Esse comportamento se observa na feira, à mesa e também nas conversações cotidianas.

E' normal em uma mesa de restaurante perguntar a origem de algum prato e muitas vezes já é descrito no menu. Quando vai à feira (e eu conselho a todos de ir à feira se fizer uma viagem a Itália) as indicações de origem estão descritas junto ao produto; exemplo: Pesca di Volpedo (Pêssego de Volpedo (vilarejo no Piemonte) - tipo de pêssego de grande tamanho, perfumado e de sabor inconfundível, Asparagi del Roero (Aspargo do Roero - Roero é um território do Piemonte e o seu terreno é muito argiloso, ótimo para a plantação do aspargo ), salame de Varzi (Varzi é um vilarejo na provincia de Pavia - e’ um dos melhores salames italianos), cipolle di Breme (cebolas de Breme, vilarejo no Piemonte - é uma variedade mais doce e da cor roxa), e assim vai.

Comer aqui não é somente para saciar-se, mas é conhecer a história de um produto, como se cozinha e quais são os benefícios para a própria saúde.

Se você estiver interessado em saber mais sobre o que alimentação pode fazer por você, eu indico o livro A Dieta da Longevidade de Valter Longo - para uma vida saudável até os 110 anos.


“Alessandra, vive na Região do Piemonte, na Itália há mais de 20 anos.
Adquiriu experiência viajando o mundo à trabalho e continua a viajar descobrindo a autenticidade dos pequenos vilarejos, o verdadeiro tesouro da Itália.
Hoje ela realiza roteiros personalizados pelas suas
Verdes Colinas do Piemonte, onde vive.
Sempre pronta à partir, nos guiará pela Itália com paixão através os seus olhos e a sua experiência adquirida nesses anos vivendo na Itália.

Protocoll®: O queridinho do momento para uma pele ainda mais bonita
01/06/2020   Saúde, Beleza & Bem-Estar
 Postado por:   QRevista

Protocoll® é um protocolo de pele todo baseado em evidências científicas, desenvolvido por uma colega, também dentista, chamada Dra. Valeria Dal Coll. Ele é feito com a associação de terapias de indução  de colágeno, que visam melhorar a qualidade da pele e reestruturar a derme para otimizar os resultados na harmonização orofacial.

Nós somos capacitados para tratar a qualidade da pele. Mas quero deixar claro que o cirurgião dentista não está apto a tratar doenças, portanto, qualquer sinal que aparecer, deve-se encaminhar o paciente ao dermatologista. 

O Protocoll® é indicado para pacientes com fotoenvelhecimento, sendo capaz de tratar melasmas, manchas de pele, cicatrizes de acne e rugas.

Iniciamos o preparo de pele com um equipamento que vai infundir ativos na pele com mínima  agressão. Estes ativos são individualizados de acordo com a necessidade do paciente. A grande novidade é a inclusão da toxina botulínica (botox) entre estes ativos. Essa toxina tem dois mecanismos de ação: muscular  (que já conhecemos) e em receptores celulares da derme, onde observamos uma melhora significativa no aspecto da pele, promovendo o clareamento. Para manter o resultado do Protocoll® usamos a tecnologia dos geroprotetores celulares, que atuam diretamente no DNA celular combatendo o envelhecimento da pele.

Depois de fazer a infusão de ativos com a Protopen, finalizamos a sessão  com a aplicação de um peeling e, no pós procedimento, o paciente leva um kit com os produtos que devem ser usados em casa (home care), junto com a suplementação via oral do tratamento.

Aproximadamente três dias após o procedimento, a pele inicia a descamação. O grau de descamação varia de leve a intenso, num acordo entre profissional e paciente e também de acordo com a necessidade de cada um.

Esse procedimento visa estimular o colágeno, atenuar as rugas, melhorar a textura e clarear a pele. Com isso, aumenta a qualidade da pele e a autoestima. Não deixe para amanhã, cuide de você!

 Onde encontrar: 
Catalano Ortodontia e Estética
Aqui na Catalano Ortodontia e Estética os tratamentos são realizados em um alto grau de precisão e os resultados são obtidos de forma rápida e satisfatória através do estudo de caso e planejamento para identificar qual técnica e material será utilizado para o tratamento do paciente.

Rua Dr. Aguiar Pupo, 120 - Centro - Itatiba/SP
Telefones: (11) 4524-5372 / (11) 93499-5372
Instagram: catalanoortodontia/
Facebook: @CatalanoOrtodontiaeEstetica
Site: http://www.odontologiacatalano.com/
e-mail: consultorioodontodj@gmail.com

Você sente Raiva
26/04/2020   Saúde, Beleza & Bem-Estar
 Postado por:   QRevista

Alguma vez você já perdeu a cabeça, xingou, gritou, brigou, explodiu num momento de fúria, seja com palavras ou com atitudes? Claro que todos nós já passamos por situações semelhantes a essas em algum momento de nossas vidas, não é? 

Geralmente depois desse ataque de nervosismo, costumam aparecer sentimentos variados e logo pensamos “Mandei Bem!”, “Justiça feita!” ou também podemos nos arrepender do ocorrido. Quando questionados, geralmente dizemos ou justificamos com o argumento de que aquele foi um momento de raiva. Mas não é bem assim!

Em pequenas doses, o sentimento de raiva, por exemplo, pode até ser saudável - servindo de impulso para ações ou motivações de mudanças. No entanto, o problema começa quando ela extrapola o bom senso, passa a prejudicar o bem-estar físico e o convívio social.

Então, o que seria essa tal raiva? O que é o sentimento de raiva? De um modo geral, a raiva define-se como um sentimento de protesto, insegurança, timidez ou frustração, contra alguém ou alguma coisa, que se exterioriza quando o ego se sente ferido ou ameaçado. A intensidade da raiva, ou a sua ausência, difere entre as pessoas.

A raiva ou rancor costumam ser sentimentos muito fortes, que naquele momento consome nossa energia de várias formas. Além disso, é um sentimento que aparece, mas que está em cima de muitos sentimentos ocultos (tristeza, decepção, irritação, injustiça, ameaça, mentira, perdas, prejuízos e outros), e que são desencadeadores daquela explosão.

No momento de raiva ficamos surdos, irracionais, agressivos, e geralmente nos sentimos ameaçados de alguma forma.

Se fizermos uma análise fria e honesta sobre o que nos deixou com raiva, encontraremos uma profunda tristeza por alguma perda, expectativa que não se concretizou, uma rejeição, uma mágoa ou outros motivos que nos levaram a essa tristeza angustiante.

Muitos dizem que é melhor extravasar a raiva para não ter um colapso, ou coisa do tipo, mas será mesmo que é prudente, saudável e sábio tal atitude? A descarga de adrenalina no organismo é muito grande, e com isso acontece o aumento da pressão arterial, aumento da frequência cardíaca, tonturas, cansaço físico, tremores, inquietação, falta de memória, insônia e outros, podendo a ser fatais após um infarto ou acidente vascular cerebral (AVC).

E se nós aprendêssemos o contar até 10, pedir perdão, praticar a compaixão, não responder (nem e-mails, WhatsApp, telefones e outros) na hora da raiva, esperar antes de falar, agir sem impulsividade, esperar, refletir antes de agir? 

Já dizia Shakespeare “Todos têm o direito de ter raiva, mas não tem o direito de ser cruel.” A Raiva pode gerar alívio momentâneo, mas depois pode trazer um profundo sentimento de culpa, arrependimento e depressão. Então, raiva? Para que sentir raiva? 

 PARA SABER MAIS: 
Centro de Geriatria & Psicossomática Itatiba
Dr. Carlos Alberto Santiago - CRM 83759
Especialista em Geriatria e Psicossomática

Rua Ana Abreu, N: 77 - Jardim São José
Itatiba/SP - CEP 13250-536

Tels.: (11) 4487-1627 / 9 9501-0990

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência da Q Revista doando qualquer valor. Acesse:  https://apoia.se/qrevista 

 
1 2 3 4