Encontre empresas, produtos e entretenimento


Categoria: Educa����o
Entenda a nova base curricular
16/03/2020   Educação
 Postado por:   QRevista

Para se adaptar à BNCC, Base Nacional Comum Curricular, o Colégio Anglo Itatiba teve que fazer uma reavaliação do currículo, principalmente no Ensino Fundamental I, devido às mudanças relacionadas aos conteúdos. Foram adicionadas atividades que ampliam o contato dos alunos com a tecnologia e o universo maker - “mão na massa”, por exemplo, com o material Lego/Zoom. Além disso, todas as séries agora possuem duas aulas de inglês e de artes e a psicomotricidade adicionada. No Ensino Fundamental II, as mudanças são mais sutis, através de trabalhos interdisciplinares e projetos, como robótica, laboratório, artes e design, relações internacionais, teatro e ciências do esporte.

Os treinamentos de esportes (handball, basquete, vôlei e futebol), as cheerleaders e a aula de percussão, com a bateria “A Tormenta”, serão adequados como matérias extracurriculares e entrarão no histórico escolar dos alunos que os escolherem. A partir do 8º ano, também, há a possibilidade de o aluno começar o High School americano através da Franklin Virtual School, terminando sua vida acadêmica no colégio com a dupla diplomação do ensino médio.

Em relação aos prazos, para o ensino fundamental, a data limite para as mudanças é 2020, uma vez que todos os documentos e diretrizes já foram passados para os Estados e suas respectivas diretorias de ensino. Para o Ensino Médio, o prazo é 2023, ou seja, a primeira turma a se formar dentro das novas regras será a 2023, que iniciará seus estudos na primeira série do Ensino Médio em 2021. Ainda não há o currículo do Estado de São Paulo pronto, o qual rege todos os colégios do estado. Há promessas das instituições públicas responsáveis de que a readequação do currículo fique pronta entre fim de novembro e início de dezembro.

Toda essa mudança é muito importante. Faz muito tempo que a educação brasileira (e mundial, de forma geral) não recebe uma atualização para os novos desafios sociais, ambientais e tecnológicos que estamos vivendo. Há uma demora excessiva nessa adaptação dentro da educação, pois discute-se muito para que não haja erros. Com a BNCC, essa mudança vem para tentar “libertar” a escola a fazer as adaptações necessárias sempre que preciso, desde que atendendo não mais a conteúdos específicos, mas a habilidades e competências que o ser humano moderno precisa ter. Isso não significa que o conteúdo foi ou será deixado de lado, apenas que ele deverá ser passado de forma a ter um significado cognitivo e pessoal e não mais ser uma informação decorada.

Para o ensino médio há ainda outra importância nacional, que é a fuga dos alunos por desinteresse. Nosso país tem um número enorme de alunos que deixam de estudar nesta fase por verem que ela não atende a uma necessidade pessoal ou familiar, optando por trabalhar direto. E com a mudança, espera-se que a evasão escolar diminua consideravelmente no país.

Em países como a Finlândia e Cingapura (país sempre com notas altas no PISA [exame mundial de nível de educação]), a forma como é estruturada a educação é bastante diferente e reflete, respectivamente, cada projeto do país, do que quer para o futuro dos seus cidadãos. Salvo as devidas proporções culturais, geográficas e financeiras, o que nos falta é exatamente isso: um projeto pedagógico que ultrapasse a politicagem e que invista e reflita no futuro, no que queremos como sociedade e economia. A BNCC vem para tentar começar essa mudança, as 10 Competências, por exemplo, são uma forma clara de dizer isso.

 ANGLO ITATIBA 
www.angloitatiba.com.br
Telefone: (11) 4524-2298
Face: Anglo Itatiba
Insta: @anglo_itatiba

Projeto “lixo no chão, em Itatiba não” é exemplo de sustentabilidade
16/03/2020   Projeto Social Educação
 Postado por:   QRevista

Projeto “lixo no chão, em Itatiba não” é criado para erradicar a cultura de que tudo que não nos serve, pode ser jogado de qualquer forma. Os resíduos descartados indevidamente se tornaram um dos maiores e mais críticos problemas da humanidade, vindo a ser uma questão de saúde pública e que afeta diretamente toda população.

Segundo Leila Bedani, idealizadora do projeto, a iniciativa tem percorrido os bairros da cidade com parceiros e voluntários dedicados a expandir o modo de vida sustentável e, além da conscientização, também são realizadas oficinas lúdicas com reaproveitamento de materiais recicláveis, caminhada ecológica com recolha dos resíduos descartados indevidamente nas ruas, revitalização de jardins, atividades físicas, café da manhã solidário, artesanato com recicláveis, oficina de compostagem doméstica, distribuição de lixeirinhas para carros, plantio de mudas de árvores nativas – com o objetivo de difundir o conceito da sustentabilidade dos ODS (Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável) –, entre outros.

A primeira ação aconteceu no dia 1 de julho de 2018, na Avenida João Batista Leone, paralela com a UPA, no Parque Empresarial Adelelmo Corradini. “Foi um sucesso!
Compareceram cerca 300 pessoas, que juntas coletaram aproximadamente 1000 kg de resíduos somente nas margens do ribeirão. Ainda estamos estudando local e data para a próxima ação. Mas quem quiser participar é só ficar de olho nas nossas redes sociais. Tudo isso só é possível graças às pessoas que abraçam essa causa”, afirma Leila.

O projeto tem como intuito conscientizar as pessoas, levar informações e mostrar o quanto é importante cuidar do meio em que vivemos e, além disso, que o descarte dos resíduos de forma correta é bem mais simples do que imaginamos. A iniciativa também ajuda a fiscalizar e guiar um caminho melhor para todos com a prática dos 5 RS: Repensar, Recusar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

“Nesse primeiro ano de existência do projeto já conseguimos reunir aproximadamente 1.500 pessoas, todas voluntárias, coletamos 6.000kg de resíduos do meio ambiente, 230 mudas de árvores nativas plantadas, 4 jardins revitalizados, 2 limpezas no rio Atibaia, aliadas ao Dia Mundial da limpeza, 2.700 lixeirinhas para carro distribuídas e 20.000 metros de ruas percorridos durante as caminhadas ecológicas”, diz.

O lixo que produzimos diariamente pode levar milhares de anos para desaparecer da natureza, causando um impacto catastrófico no nosso planeta, como enchentes, contaminação dos cursos d’água, proliferação de doenças, entre outros. Leila afirma que o projeto é uma forma de conscientizar a região. “Para garantirmos um mundo mais sadio e limpo, é necessário viver dentro dos preceitos da sustentabilidade, consumir corretamente, com consciência e sem desperdícios. Esse é um trabalho de formiguinha e constante, mas hoje em dia as pessoas estão mais abertas e dispostas a se reinventar, e isso tem levado muitos voluntários a participarem e aderirem a esse estilo de vida. E sempre estamos abertos para receber novas ajudas”, finaliza.

 Para saber mais: 
E-mail: lixonochaoemitatibanao@gmail.com
Facebook: Lixo no chão, em Itatiba NÃO

Para a escola, tem um mês do ano que é especial!
16/03/2020   Educação
 Postado por:   QRevista

Escola que é escola não deixa passar o que não pode passar. E celebrar é um jeito de não deixar passar, é um ato de memorar o que não se pode esquecer.

O tempo tem passado tão rapidamente que, novamente, estamos no final do ano! Época para respirar, tomar um impulso e recomeçar. Época para celebrar o vivido e o que virá.

E, no contexto da celebração, tem um mês que é especial para a escola: outubro, que acabou de acabar.

Ele é especial, principalmente para escolas de primeira e segunda infâncias, porque, a despeito da data comemorativa meramente comercial, esse mês nos faz memorar, nos faz parar e sempre significar e ressignificar as fundações de qualquer escola: a criança e o professor. E como um se entrelaça ao outro, um dá sentido ao outro.

Numa palestra do filósofo Clóvis de Barros Filho sobre professor, aluno e escola, ele diz “viva a escola que tem valor por si mesma e que não é boa porque prepara para nada; é boa porque abriga a vida que vale nela mesma”. Que frase mais profunda e norteadora da razão de ser de uma escola.

Vivemos uma época incerta: olhamos para o futuro e não conseguimos vislumbrar o que será. Nessa insegurança, muito se coloca para a escola e a família: há de se ensinar competências e habilidades, há de se usar recursos tecnológicos, salas makers, metodologias ativas, design thinking, storytelling e muito mais que o mercado educacional possa oferecer com seus nomes envolventes.

Sim, o educador Paulo Freire disse:
“A tarefa do professor (e da escola), que é também aprendiz, sendo prazerosa é igualmente exigente de seriedade,
de preparo científico, físico, emocional, afetivo.

É impossível ensinar sem essa coragem de querer bem,
sem a valentia dos que insistem mil
vezes antes de uma desistência.”

Atualização e o sempre se fazer, estudando, crescendo e aprendendo faz parte da vida do professor, do aluno e de todos aqueles que vivem numa sociedade do conhecimento abundante e disponível.

Tem um provérbio chinês assim: “Todas as flores do futuro estão nas sementes do hoje”. As sementes abrigam vida. A escola abriga vida que vale nelas mesmas.

Esse é o sentido do amor: da vida que vale, não importa de quem seja a vida. E aqui é preciso ousadia. Ousar, no sentido pleno desta palavra, para falar em amor sem temer ser chamado de piegas, de não científico.

O que se precisou ontem, se precisa hoje e sempre será preciso é ensinar às crianças que a vida tem valor nela mesma. E só se ensina esse valor, amando. O amor que marca a relação entre o professor e o aluno é descrita por Cristo: o professor ensina, ensina, ensina e depois o aluno vai embora, segue sua viagem.

Na bagagem dessa viagem, o que não pode faltar, parafraseando Clóvis de Barros Filhos, no livro A vida que vale a pena ser vivida é:

Deseje o que você não tem, para crescer e alcançar sonhos;
Alegre-se com o que você tem, preservando um coração grato;

Preocupe-se em zelar pela alegria daqueles que convivem com você. Afinal, ninguém é feliz sozinho.

É bom memorar essa lição, seja em outubro, novembro, dezembro. Seja em 2020, seja em 2021. Todos os dias vale lembrar, vale viver essa lição!

 Escola Educativa 
www.educativaitatiba.com.br
Telefone: (11) 4524.1161
Facebook: Educativa Itatiba

1

Publicidade
Siga-nos no Instagram

Empresas Recentes